fechar X
assine
Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades



Revista Vida Natural, edição 60

Publicado em 07 de Mar de 2016 por Kelly Miyazato |COMENTE

Confira a prévia das novidades da Revista Vida Natural, edição 60!



 

Revista Vida Natural - Edição 60
À venda por R$ 10,90  

  • Escolhas mais saudáveis

Quando você decide olhar com carinho para a sua alimentação, descobre que as escolhas devem começar muito antes de levar um alimento à panela. Riscar da lista do supermercado embutidos, reduzir o número de industrializados e acabar com os alimentos ricos em gordura não basta para quem quer preservar a saúde.

Por mais que você selecione os melhores legumes e verduras no hortifrúti da sua vizinhança, um inimigo está ali, escondido na transparência que encobre os alimentos: uma bela dose de agrotóxicos deu cor, aparência e volume para esses vegetais.

O problema mora aí. Você tem ideia do que esse acúmulo pode gerar no seu organismo? No Brasil, a cada ano, cerca de 500 mil pessoas são contaminadas, segundo o Sistema Único de Saúde (SUS) e estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2014 a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) revelou que 36% das amostras analisadas de vegetais traziam substâncias proibidas no Brasil.

“Se você se expõe sempre, se consome sempre, aumenta a chance de desenvolver uma doença, já que está colocando no organismo diversas substâncias tóxicas”, afirma a nutricionista Sonja Salles, na matéria que a repórter Tabata Pitol apurou.

Você não precisa ser radical ao ponto de substituir toda a alimentação dasua família por produtos orgânicos, mas vale começar pelos alimentos maisperigosos. Pimentão, morango e pepino são os três que merecem atenção especial. Veja a contaminação desses e de outros vegetais na reportagem.

Alimentação adequada também é um dos elementos que vão ajudar o seu estômago a acabar com a gastrite. Além do cuidado no prato, especialistas são taxativos em dizer que o estresse é o maior inimigo para quem sofre com o desconforto e a queimação gástrica. A saída está em acalmar a mente, mas sem deixar de movimentar o corpo. Você poderá conferir uma série de posturas de ioga específicas para esse problema.

Posso contar a você que já comecei a praticá-los. Ainda que o meu estômago não sofra mais, demorei dois anos para dar um  fim à gastrite. Aproveito as dicas para não deixar que ela volte.

 

*Por Ana Sniesko | Adaptação Kelly Miyazzato.

 

Clique em: Revista Vida Natural e assine já!

 

 

 

 


 


COMENTE