fechar X
assine
Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades



Do-in: automassagem em pontos combate dores em todo o corpo

Publicado em 09 de Sep de 2015 por Redação |COMENTE

A técnica chinesa é um método alternativo que lembra a acupuntura e o shiatsu



Texto Juliana Camargo | Foto FreeImages | Adaptação Web Guilherme Bomfim

do-in

O Do-in é uma técnica chinesa de automassagem

No fim da década de 1960, Juracy Cançado foi aos Estados Unidos com o intuito de mudar de vida e crescer no âmbito profissional. Certo dia, Juracy começou a reclamar de dores frequentes. Fez exames, visitou muitos médicos e nada de os incômodos pararem. “Não era nada visível. As patologias passam por um processo que culmina em lesões. Mas antes disso, fica difícil detectá-las com a ajuda de aparelhos”, conta. Ele não sabia mais o que fazer até ser apresentado a uma técnica chinesa desconhecida no Ocidente: o do-in, que significa “caminho de casa”.

O método era novidade na época e prometia amenizar dores com a ajuda de automassagens em pontos específicos do corpo. Cançado adotou a prática e sentiu os resultados de imediato. “Minhas dores sumiram”, comemora. Com o sucesso, ele decidiu compartilhar essa experiência e, em 1972, trouxe a técnica ao Brasil, lançou livros e se tornou um especialista no assunto. “Até hoje faço as massagens. Nosso sistema é como se fosse uma rede de computadores e o do-in ajuda a conectar todas as funções do organismo”, explica.

Método alternativo

Entre os motivos pela alta procura da técnica estão a possibilidade de tratar problemas musculares, dores de cabeça e na coluna, insônia, questões relacionadas ao estresse e até mesmo para melhorar a autoestima. E o bom de tudo é que as massagens podem ser realizadas em casa, sem restrições de idade. “Mas antes, procure um profissional capacitado que irá passar todas as instruções necessárias. Vale também estudar sobre o tema, fazer cursos e buscar informações”, ressalta Rodolfo Correa de Lima, diretor do Centro de Estudos do Corpo e Terapias Holísticas (CECTH).

A técnica lembra os conceitos do shiatsu e da acupuntura, que manuseia os meridianos traçados sobre o corpo. O do-in trabalha com 14 deles, regidos pelas energias yin (negativa) e yang (positiva). “O objetivo é fazer fluir essa energia vital pelo organismo”, afirma Lima. Quando isso não acontece, o corpo fica repleto de pontos de condensação sensíveis ao toque. É aí que as massagens entram em cena, pois, geralmente, as áreas afetadas ficam enrijecidas.

A automassagem, que pode ser feita a qualquer hora do dia, é realizada com os polegares – é preciso pressionar firmemente o local por 30 segundos. “A energia irá se dissipar e o incômodo, também”, ressalta Cançado. Vale lembrar que a técnica é preventiva e deve estar associada a hábitos saudáveis, como exercícios físicos regulares e alimentação equilibrada. “Com essa combinação, seu bem-estar é mais do que garantido”, arremata Lima.

Revista Vida Natural | Ed. 51


COMENTE